Um novo ano se inicia com previsões moderadas para a economia. Segundo o Banco Central, a estimativa de crescimento do PIB em 2019 é de 2,4%.

A boa notícia é que a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) revelou que o índice de volume de vendas do comércio varejista cresceu 1,3% em agosto de 2018 em relação a julho do mesmo ano. Quando comparado a agosto do ano anterior, o crescimento é de 4,1%, ainda mais positivo.

Mesmo que a passos lentos, a expectativa é que o nível de consumo cresça em 2019 e esse é o momento de os lojistas se planejarem para atender às demandas do consumidor de forma clara e objetiva.

Foi-se o tempo onde oferecer produtos de qualidade a preço justo era o grande diferencial. Quem deseja alavancar as vendas em 2019 deve se atentar às tendências de mercado a seguir.

1. Invista em qualificação para sua equipe

foto: criada por freepik

O entrosamento entre a equipe, bem como seu entendimento sobre aquilo que vende e a missão da empresa, deve ser uma prioridade para o empreendedor.

É importante buscar profissionais qualificados e comprometidos, mas também é necessário oferecer treinamentos e incentivar a especialização para que todos alcancem bons resultados.

Muitas vezes problemas simples, como uma dificuldade para compreender um programa de computação, podem ser resolvidos com uma tarde de treinamento. Evite as arestas e pontas soltas, sua equipe precisa se sentir motivada a “vestir a camisa” da sua empresa.

2. Proporcione uma ótima experiência de compra

foto: criada por freepik

A experiência de compra começa no interesse do consumidor por determinado produto ou serviço e termina no pós-venda, com o acompanhamento sobre o que ele achou, o que pode ser melhorado e quais foram os pontos positivos.

Segundo o Sebrae, 52,3% dos clientes começam a pesquisa em lojas físicas e 41,5% dos consumidores preferem comprar nas lojas tradicionais. Isso mostra como a interação entre lojista e usuário é essencial para garantir (ou não) a venda.

Promover produtos e serviços de forma personalizada, interativa e memorável, criar novas oportunidades fora do ponto de venda padrão e facilitar a interação do consumidor com o que você vende são boas formas de melhorar a experiência de compra.

Investir no relacionamento com o cliente é garantia de fidelização e recomendações positivas.

3. Não subestime o poder da internet

foto: criada por freepik

Muitos lojistas tradicionais tendem a achar que suas estratégias de vendas são suficientes para garantir a fidelidade dos clientes. Outros pecam ao achar que não é necessário se preocupar em conteúdo relevante para redes sociais.

O Sebrae aponta que 36% dos usuários começam sua pesquisa de compras pela internet e 29% das pessoas prefere as lojas virtuais. Outros 50,9% associam a melhor experiência de compra aos melhores serviços online.

Invista em sites que garantam boa experiência ao usuário, com interface descomplicada e informações disponíveis. Responda todas as perguntas, escolha serviços de entrega que agreguem valor e permita que os clientes avaliem seus serviços – e, claro, ofereça um atendimento eficaz e rápido.

As redes sociais proporcionam um canal de comunicação direta entre você e seu cliente, não subestime o poder disso.

4. Atente-se à exposição e explicação dos produtos e serviços

foto: criada por freepik

Em tempos onde a correria predomina, ninguém quer perder tempo procurando um serviço online ou caçando um produto em meio a uma pilha bagunçada. Disponha seus itens de maneira clara, organizada e visualmente agradável, de forma que o cliente não tenha dificuldades para encontrar o que deseja.

Disponha-se a explicar detalhadamente como o produto deve ser utilizado. Muitas vezes o cliente manifesta interesse e só precisa de um empurrãozinho para levar o item para casa.

Destacar as novidades também é uma boa forma de atrair vendas, assim como valorizar todo e qualquer produto, desde o que custa R$ 1,99 até o de R$ 500,00.

Vale lembrar que o melhor ponto visual está na altura dos olhos, portanto os produtos de destaque devem ficar entre 1,20 m e 1,60 m de altura ou em um ângulo limite de 45º do braço para cima ou para baixo.

5. Conte uma história

foto: criada por freepik

Um canudo de aço inox não é só um canudo de aço inox e não deve ser apresentado como tal, caso contrário só atrairá o interesse de quem já conhece esse item.

Ao falar sobre um produto ou serviço, não economize em contar uma história cativante e interessante. No caso do canudo, por exemplo, fale sobre a importância para o meio ambiente de evitar os canudos de plástico, os danos causados aos animais marinhos e o quanto é possível economizar, em longo prazo, com a aquisição desse item.

Lembre-se, o consumidor não é cativado só pelo preço, mas também pela qualidade, valores e comprometimento da marca.

Com tudo isso em mente, é possível alinhar seu atendimento em direção à fidelização dos clientes.


Conteúdo criado por Sonobe Conteúdo, agência digital dedicada à redação, planejamento e consultoria em redação e marketing de conteúdo. Através de equipe certificada em jornalismo, marketing digital, SEO, roteiro, gestão e empreendedorismo, a Sonobe traz aos leitores e leitoras do Reval Blog novas perspectivas para os seus negócios.


Reval Blog

Papelaria, Escritório, Informática, Eletroeletrônicos, Brinquedos, Artesanato, Presentes, Festas e Descartáveis. Ligue 0800-701-1811.

2 comentários

Maria Aparecida do Nascimento · 6 de fevereiro de 2019 às 21:25

Montei uma papelaria a um ano e sete meses, tudo é aprendizado no meu dia dia, amei as dicas, isso é muito importante principalmente para sairmos da área de conforto de pensarmos macro! sou cliente semanal da Reval!!!

    Reval Blog · 15 de fevereiro de 2019 às 08:49

    Ficamos felizes que o texto foi útil para você! 🙂

Deixe uma resposta