Os varejistas e seus parceiros de logística foram pressionados a atender às crescentes demandas dos clientes por entregas cada vez mais rápidas. E o aumento constante do e-commerce fez com que o volume diário de entregas de encomendas disparasse – duas tendências que, no futuro, só continuarão. Uma das soluções para essas questões é o delivery colaborativo.

Com gigantes como a Amazon entre os concorrentes de e-commerce, os donos de pequenos negócios têm que lutar para descobrir uma maneira de oferecer entregas no mesmo dia a preços baixos.

Para fazer isso, eles estão experimentando odelivery colaborativo, uma estratégia de logística não tradicional.

Essa estratégia é também chamada de crowdshipping. É como um modelo Uber para entregas de pacotes.

Neste artigo, veremos mais detalhadamente o que é essa estratégia e por qual motivo ela está crescendo.

O que é o delivery colaborativo?

foto: criada por freepik

O crowdshipping é um método emergente de atendimento que aproveita as redes de entregadores locais não profissionais para entregar os pacotes às portas dos clientes.

Embora seja mais comum na entrega de refeições e mantimentos, esse modelo está surgindo em todos os lugares, conforme os varejistas tradicionais procuram maneiras de cortar custos e maximizar a eficiência de suas entregas.

Por que utilizar o crowdshipping?

foto: criada por freepik

O crowdshipping é benéfico tanto para os varejistas quanto para seus clientes, com a principal vantagem simplesmente de que as empresas podem entregar pedidos online para seus clientes com mais rapidez – às vezes em menos de uma hora.

Com a opção de soluções de entrega sob demanda ou programada, as empresas podem atender aos pedidos de seus clientes por gratificação instantânea (que é particularmente prevalente entre os consumidores mais jovens, que priorizam o digital), ao mesmo tempo que garantem que os pacotes sejam entregues quando alguém está em casa, eliminando o tempo e os custos adicionais envolvidos com várias tentativas de entrega.

Um benefício secundário do crowdshipping é que ele exige tecnologia, mas poucos recursos. Da mesma forma que os motoristas de aplicativos como Uber usam seus próprios carros, os entregadores contratados – desde empresas sólidas no mercado até profissionais informais – fornecem seu próprio transporte para fazer as entregas, podendo também ser a pé ou de bicicleta, por exemplo.

Para as empresas, isso significa não se preocupar com operações de armazém, gerenciamento de frota ou benefícios para os funcionários, compensando assim alguns dos altos custos de logística associados à entrega sob demanda.

Mesmo os jogadores maiores estão entrando em ação, a Amazon, apesar de sua rede de logística já massiva, mergulhou no delivery colaborativo para expandir ainda mais seu alcance por meio do Amazon Flex nos EUA.

Para os clientes, o crowdshipping oferece maior controle sobre a experiência de compra, ele satisfaz sua necessidade de velocidade ao mesmo tempo que oferece mais visibilidade no processo de entrega

Os clientes podem selecionar um intervalo de tempo desejado para garantir que não perderão uma entrega e, talvez o mais importante, eles podem rastrear seus pacotes ao longo do caminho.

Em vez de verificar repetidamente um código de rastreamento para uma atualização de status, os clientes podem optar por receber alertas de texto SMS, notificações push ou até mesmo rastreamento GPS em seus smartphones.

Uma das empresas especializadas em crowdshipping no Brasil é a Eu Entrego, que conecta o entregador autônomo aos lojistas.

No site a pessoa faz seu cadastro como entregador e seleciona o delivery que deseja realizar. A empresa também oferece aos entregadores meios de transporte, como carros e bicicletas.

Resolvendo o problema do ‘last mile’

foto: criada por freepik

No transporte tradicional, o problema do last mile é a ineficiência da entrega final.

A “última milha” de entrega refere-se à etapa final do envio, quando um pacote chega à porta do cliente. Esta etapa da viagem é a mais cara e demorada, pois normalmente há várias paradas ao longo de uma determinada rota – desacelerada por longas distâncias entre as paradas em áreas rurais ou pelo tráfego pesado em ambientes urbanos.

A entrega coletiva tenta contornar os gargalos da entrega na last mile, atribuindo a alguém da localidade tanto a retirada do pacote quanto a entrega na porta do cliente para agilizar o cumprimento e elevar a satisfação do cliente.

Conclusão: Por que o crowdshipping é a solução?

foto: criada por freepik
  1. Muitos remetentes estão tentando resolver seus desafios de entrega da last mile usando fornecedores terceirizados para pelo menos algumas de suas entregas. Em certas situações, pode provar ser a solução mais rápida, porque fornece uma oferta escalonável e sob demanda de entregadores. Isso é particularmente útil para entrega no mesmo dia, quando você precisa de pedidos online entregues a qualquer momento.
  2. Simples e rápido. A logística de entrega é notoriamente complexa, e terceirizar o processo para outra empresa – especialmente terceirizar o trabalho de despacho e gerenciamento de motoristas – ajuda as empresas a oferecer rapidamente aos clientes o atendimento de pedidos on-line conveniente que eles procuram.
  3. Muitas empresas, principalmente restaurantes e cadeias de supermercados, recorrem a provedores de entrega crowdshipping para fornecer os serviços que faltam, por exemplo, opções de entrega no mesmo dia, enquanto fazem a transição gradual para seu próprio serviço de entrega interno. Alternativamente, uma frota interna ou outra contratada lida com o volume de entrega regular, com uma frota de entrega crowdshipping usada para lidar com as entregas extras (por exemplo, durante almoços movimentados em restaurantes ou durante a alta temporada de varejo).
  4. As finanças. Ao contrário da entrega tradicional, onde uma empresa assume o custo de sua própria frota, os motoristas de crowdshipping devem utilizar seus próprios veículos.

Conseguiu entender o que é o delivery colaborativo?

Confira também 5 apps que podem ajudar na organização da rotina de trabalho.


Conteúdo criado por Sonobe Conteúdo, agência digital dedicada à redação, planejamento e consultoria em redação e marketing de conteúdo. Através de equipe certificada em jornalismo, marketing digital, SEO, roteiro, gestão e empreendedorismo, a Sonobe traz aos leitores e leitoras do Reval Blog novas perspectivas para os seus negócios.





Gabriel Pascoli

Compre online Papelaria, Escritório, Informática, Brinquedo, Material de Consumo para empresas e mais. Tudo para sua empresa você encontra aqui!

0 comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.