A pandemia de Covid-19 trouxe medo, incerteza e ansiedade em relação ao futuro, principalmente após o governo ordenar a quarentena e o fechamento de comércios não essenciais por tempo indeterminado.

Trabalhadores que dependem da circulação de clientes, como lojistas e restaurantes, e prestadores de serviços, como faxineiras e pedreiros, estão entre os que já sentem os efeitos no bolso.

Felizmente é em momentos como esse que percebemos o quanto somos capazes de exercitar o amor e a compaixão.

Exemplos positivos não param de pipocar nos jornais e redes sociais, provando que nem mesmo um vírus é capaz de destruir a bondade humana e a empatia.

Gestos simples que significam muito

São ações simples, como se oferecer para fazer compras para os vizinhos idosos, doar álcool em gel para comunidades carentes, arrecadar alimentos para os mais prejudicados e priorizar produtos e serviços de pequenos comerciantes. Tudo isso faz uma grande diferença nesse cenário onde as pessoas precisam de esperança, fé e apoio mútuo.

Um desses exemplos positivos foi relatado por Esteffany Surita, do time de call center da Reval, que atende um cliente que vem realizando uma mesa solidária desde o início da quarentena para ajudar a população de sua cidade.

Uma história que temos orgulho de contar, e que desejamos que motive outras pessoas a fazerem sua parte e tirar as melhores lições deste momento tão delicado.

Mesa Solidária: um gesto de amor ao próximo

Daniel Sanchez é empresário e proprietário da DSanchez, uma empresa especializada em materiais de limpeza e escritório em São Vicente (SP). Diante do cenário caótico que o país vem vivendo por causa do coronavírus, Sanchez decidiu tomar uma atitude.

“Vi um vídeo no WhatsApp que havia sido feito em Belford Roxo (RJ) uma mesa solidária, junto com o relato de um cliente que estava começando a passar necessidade”, conta o empresário, que resolveu fazer o mesmo em sua loja. “Tem muitos autônomos no país que já estão com dificuldades”, diz.

A mesa solidária é uma ação que disponibiliza alimentos gratuitos para quem não tem condições de comprar.

Qualquer pessoa pode fazer sua parte e deixar aquilo que é excedente em sua casa ou comprar a mais para oferecer ao próximo.

Com placas que dizem “compartilhe o amor: tudo nessa mesa é para você que precisa” e “pegue o que for necessário, doe o que seu coração sentir”, a mesa solidária não conta com nenhum tipo de fiscalização. “Nesse momento, temos que acreditar nas pessoas e na consciência delas”, diz Sanchez.

Em São Vicente, muitas pessoas já perderam seus empregos ou estão sem receber, por isso Sanchez pediu doações também de outras empresas, mostrando que união é muito mais importante que concorrência.

A ação é um sucesso e vem sendo realizada todos os dias – e, segundo ele, assim será até a pandemia passar e as pessoas terem suas rendas normalizadas.

A mesa conta com arroz, feijão, macarrão, café, água, molho de tomate, biscoito de polvilho, bolachas, óleo e açúcar, além de produtos como papel higiênico, detergente, desinfetante e sabão em pó. Sanchez faz o convite para que mais pessoas ajudem com outros produtos, pois todos os dias a mesa recebe muitas pessoas que passam por privações.

“Espero que minha ação inspire outras pessoas a fazer igual”, diz o empresário, “e que as pessoas que estão precisando tenham consciência para pegar apenas o suficiente”, completa.

Fica o convite!


Conteúdo criado por Sonobe Conteúdo, agência digital dedicada à redação, planejamento e consultoria em redação e marketing de conteúdo. Através de equipe certificada em jornalismo, marketing digital, SEO, roteiro, gestão e empreendedorismo, a Sonobe traz aos leitores e leitoras do Reval Blog novas perspectivas para os seus negócios.


Clique aqui e participe de nosso canal no Telegram. Novidades da Reval na tela do seu celular!

Gabriel Pascoli

Papelaria, Escritório, Informática, Eletroeletrônicos, Brinquedos, Artesanato, Presentes, Festas e Descartáveis. Ligue 0800-701-1811.

2 comentários

terezinha · 30 de abril de 2020 às 20:54

Belo exemplo! Parabéns pela iniciativa

Deixe uma resposta