O chocolate desde sempre transitou entre a fama de mocinho e vilão da alimentação. O aumento das dietas restritivas de açúcar e da conscientização sobre aditivos químicos maléficos para a saúde fez com que muita gente cortasse esse docinho da alimentação. Mas aí a americana ChocoVivo chegou para provar que ninguém precisa ser radical, basta escolher os alimentos certos!

Em uma só tacada, a empresa atendeu dois segmentos que ganham cada vez mais adeptos: o público que busca uma alimentação mais saudável e os consumidores que priorizam produção artesanal, orgânica e com matéria prima de pequenos produtores.

Conheça a ChocoVivo

Mesmo quem não é fã de açúcar tem dificuldade para resistir a um chocolatinho. Até existem aqueles que não são fãs dessa iguaria, mas o consenso geral é que ele é capaz de salvar até os dias mais difíceis.

A quantidade de aditivos químicos usados na fabricação, como açúcar refinado, leite em pó, leticina de soja e manteiga de cacau (para citar apenas alguns), no entanto, surpreende até os mais despreocupados com a saúde.

A indústria alimentícia, alvo de polêmicas pelos danos ao meio ambiente, também tem feito muita gente refletir sobre o que leva à mesa e priorizar comida orgânica produzida de forma “limpa”.

Segundo o site da ChocoVivo, não havia transparência no setor do cacau e sua fundadora, Patricia Tsai, queria entender o que há por trás da trufa artesanal em caixa personalizada exibida na vitrine da loja de chocolate. Seu plano era unir as duas coisas que mais amava – pessoas e comida – e entender o impacto comercial e social do chocolate.

Então a empresa voltou mais de 2.000 anos e adotou o processo de produção dos maias e astecas, que moíam chocolate com ferramentas como almofariz e pilão, e cortou o processamento em excesso, fazendo com que o chocolate não seja refinado.

Os ingredientes são naturais, fruto de uma parceria com produtores orgânicos, e o único tipo de chocolate oferecido é o preto. “Simples é melhor”, como diz o mantra da ChocoVivo, e com essa filosofia a empresa adicionou outras opções ao cardápio, como croissants, churros e até óleo corporal de cacau, abriu confeitarias em diversas cidades e passou a faturar R$ 400 mil por mês. 

A empresa foi fundada em 2000 e segue colhendo os frutos de uma ideia de sucesso. Patrícia ainda provoca: “Quero que as pessoas olhem o chocolate de uma maneira diferente. As pessoas comem vegetais e frutas integrais, porque não chocolate integral? Depois de provar a pureza do nosso chocolate moído na pedra, feito da maneira tradicional, você nunca mais voltará ao chocolate comum ou em pó”. Os números provam que ela está certa!

foto: Patricia Tsai – ChocoVivo

Pergunte-se: como minha marca pode inovar em um segmento tradicional?

A ChocoVivo é a prova de que é possível fazer diferente em um mercado tradicional e repleto de concorrentes. Basta estar atento às tendências e necessidades do consumidor para sair na frente e oferecer algo que os demais não oferecem.

Vale lembrar que estar atento às tendências não significa investir no que está em alta agora. Muitos empreendedores perdem dinheiro ao depositar suas esperanças em modismos que perdem o apelo depois de um tempo.

O melhor é avaliar as mudanças de comportamento do consumidor e pensar como isso pode ser usado a favor do seu negócio.


Conteúdo criado por Sonobe Conteúdo, agência digital dedicada à redação, planejamento e consultoria em redação e marketing de conteúdo. Através de equipe certificada em jornalismo, marketing digital, SEO, roteiro, gestão e empreendedorismo, a Sonobe traz aos leitores e leitoras do Reval Blog novas perspectivas para os seus negócios.


Clique aqui e participe de nosso canal no Telegram. Novidades da Reval na tela do seu celular!

Gabriel Pascoli

Papelaria, Escritório, Informática, Eletroeletrônicos, Brinquedos, Artesanato, Presentes, Festas e Descartáveis. Ligue 0800-701-1811.

0 comentário

Deixe uma resposta