Os varejistas de São Paulo estão atentos às informações do calendário escolar 2021 para SP. Neste artigo separamos as principais informações do estado para você.

O início do ano letivo no estado ficou definido para 08 de fevereiro e o término para 21 de dezembro.

Se uma região estiver nas fases vermelha ou laranja do Plano São Paulo, as escolas da educação básica, que atendem alunos da educação infantil até o ensino médio, poderão receber por dia no máximo 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, elas ficam autorizadas a atender até 70% dos estudantes; e na fase verde, até 100%. Os protocolos sanitários devem ser cumpridos em todas as fases.

foto: logodownload.org


Calendário escolar 2021 SP: Datas e determinações básicas

O secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, apresentou o calendário escolar 2021 para São Paulo, por meio da Resolução Seduc-83, de 10 de novembro. O início do ano letivo ficou definido para 01 de fevereiro e o término para 21 de dezembro. O encerramento do 1º semestre acontecerá em 05 de julho e o início do 2º semestre, em 21 de julho. Assim, o recesso escolar acontecerá de 18 a 25 de janeiro, 19 e 20 de abril, 11 a 15 de outubro e no mês de dezembro, após o encerramento do ano letivo.


Retomada das aulas em São Paulo será regionalizada

A volta acontecerá de modo regionalizado, de acordo com os Departamentos Regionais de Saúde, e deverá atender aos critérios de segurança determinados pelo Centro de Contingência do Coronavírus.

Se uma região estiver nas fases vermelha ou laranja do Plano São Paulo, as escolas da educação básica, que atendem alunos da educação infantil até o ensino médio, poderão receber por dia no máximo 35% dos alunos matriculados. Na fase amarela, elas ficam autorizadas a atender até 70% dos estudantes e, na fase verde, até 100%. Os protocolos sanitários devem ser cumpridos em todas as fases.

Já as instituições de ensino superior poderão funcionar na fase amarela com até 35% das matrículas, e na fase verde, com até 70%. Nas etapas vermelha e laranja, elas não poderão funcionar. Cursos superiores específicos da área de saúde tem o retorno presencial autorizado em todas as fases do Plano. O governo do estado também anunciou um investimento de R$ 1,5 bilhão em um pacote de tecnologia que inclui a compra de notebooks, chips para acesso à internet e TVs para equipar e melhorar a conectividade nas 5.100 escolas da rede estadual. O pacote também inclui computadores exclusivos para professores.


Capital paulista

foto: pinterest

O calendário escolar 2021 de SP prevê o retorno às aulas para o município de São Paulo em 2021 no dia 4 de fevereiro, mas deixou em aberto se a volta será presencial ou ainda virtual. Isso dependerá do resultado de uma nova etapa do inquérito sorológico coordenado pela pasta de saúde.

Só após os resultados de testes de Covid-19 feitos em 5.700 moradores da cidade, incluindo estudantes, a Secretaria Municipal de Educação anunciará como será o modelo para retorno às aulas presenciais.

De acordo com o secretário Municipal de Educação, Bruno Caetano, um terço das escolas municipais de ensino médio e fundamental passaram por reforma durante a pandemia para atender aos critérios de higiene sanitária. Mais de 500 das 1.500 escolas receberam reformas de grande porte em 2020.

No momento, a cidade de São Paulo autorizou somente as aulas presenciais do ensino médio. O retorno do ensino fundamental e infantil é permitido apenas para atividades extracurriculares, como aulas de reforço e de língua estrangeira. A medida vale para as redes municipal, estadual e particular que estão na cidade.


Situação em outras cidades

Em notícia recente do G1 foi informado que ao menos 14 cidades da Região Metropolitana de São Paulo já definiram que não retornarão com as aulas presenciais nas escolas em fevereiro, conforme determinado pelo governo do estado. São elas:

  • Arujá
  • Barueri
  • Franco da Rocha
  • Guararema
  • Guarulhos
  • Itapevi
  • Jandira
  • Mauá
  • Osasco
  • Poá
  • Rio Grande da Serra
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano

O consórcio que reúne sete prefeituras do ABC paulista decretou que a volta presencial nas escolas só acontecerá no dia 18 de fevereiro na rede particular e em 1º de março na rede pública, caso a vacinação contra a Covid-19 realmente comece no dia 25 de janeiro.

O Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares afirmou em coletiva de imprensa no dia 13 de janeiro que o governo pode ir à Justiça contra os prefeitos que não obedecerem à determinação sem uma justificativa.

Outros municípios informaram que ainda não definiram o calendário escolar deste ano, como:

  • Caieiras
  • Cajamar
  • Carapicuíba
  • Cotia
  • Diadema
  • Ferraz de Vasconcelos
  • Itapecerica da Serra
  • Itaquaquecetuba
  • Mairiporã
  • Mogi das Cruzes
  • Santana de Parnaíba
  • Taboão da Serra
  • Francisco Morato

Fique atento às notícias da sua cidade sobre o calendário escolar 2021 SP e planeje melhor suas vendas!

Conteúdo criado por Sonobe Conteúdo, agência digital dedicada à redação, planejamento e consultoria em redação e marketing de conteúdo. Através de equipe certificada em jornalismo, marketing digital, SEO, roteiro, gestão e empreendedorismo, a Sonobe traz aos leitores e leitoras do Reval Blog novas perspectivas para os seus negócios.


Clique aqui e participe de nosso canal no Telegram. Novidades da Reval na tela do seu celular!

0 comentário

Deixe uma resposta